Ministrando Justiça com Equidade: Lições de Deuteronômio 25

0

Introdução:
A passagem bíblica de Deuteronômio 25 nos traz importantes ensinamentos sobre como devemos agir diante de certos conflitos e desafios. É um convite a entendermos que a justiça deve ser ministrada de forma igualitária, sem discriminação, e que devemos tratar com igualdade e respeito todos aqueles que nos cercam. De igual modo, nosso Deus nos ensina a não cometer injustiças e a não nos esquecer de aqueles que nos fizeram mal. Por isso, vamos refletir juntos sobre as lições ensinadas em Deuteronômio 25 para que possamos nos aproximar mais das ensinanças cristãs.

Salmo Deuteronomio 25

Conteúdo

Tabela sobre Deuteronômio 25

Personagem Lição
Juízes Aplicar justiça de forma equitativa
Cunhado Cumprir a obrigação de cunhado
Boi Tratar os animais com respeito
Mulher Manter o nome do falecido
Anciãos Resolver problemas de forma justa
Amaleque Não temer a Deus

Deuteronômio 25

1 Quando houver contenda entre alguns, e vierem a juízo, para que os julguem, ao
justo justificarão, e ao injusto condenarão.

2 E será que, se o injusto merecer açoites, o juiz o fará deitar-se, para que
seja açoitado diante de si; segundo a sua culpa, será o número de açoites.

3 Quarenta açoites lhe fará dar, não mais; para que, porventura, se lhe fizer
dar mais açoites do que estes, teu irmão não fique envilecido aos teus olhos.

4 Não atarás a boca ao boi, quando trilhar.

5 Quando irmãos morarem juntos, e um deles morrer, e não tiver filho, então a
mulher do falecido não se casará com homem estranho, de fora; seu cunhado estará
com ela, e a receberá por mulher, e fará a obrigação de cunhado para com ela.

6 E o primogênito que ela lhe der será sucessor do nome do seu irmão falecido,
para que o seu nome não se apague em Israel.

7 Porém, se o homem não quiser tomar sua cunhada, esta subirá à porta dos
anciãos, e dirá: Meu cunhado recusa suscitar a seu irmão nome em Israel; não
quer cumprir para comigo o dever de cunhado.

8 Então os anciãos da sua cidade o chamarão, e com ele falarão; e, se ele
persistir, e disser: Não quero tomá-la;

9 Então sua cunhada se chegará a ele na presença dos anciãos, e lhe descalçará o
sapato do pé, e lhe cuspirá no rosto, e protestará, e dirá: Assim se fará ao
homem que não edificar a casa de seu irmão;

10 E o seu nome se chamará em Israel: A casa do descalçado.

11 Quando pelejarem dois homens, um contra o outro, e a mulher de um chegar para
livrar a seu marido da mão do que o fere, e ela estender a sua mão, e lhe pegar
pelas suas vergonhas,

12 Então cortar-lhe-ás a mão; não a poupará o teu olho.

13 Na tua bolsa não terás pesos diversos, um grande e um pequeno.

14 Na tua casa não terás dois tipos de efa, um grande e um pequeno.

15 Peso inteiro e justo terás; efa inteiro e justo terás; para que se prolonguem
os teus dias na terra que te dará o Senhor teu Deus.

16 Porque abominação é ao Senhor teu Deus todo aquele que faz isto, todo aquele
que fizer injustiça.

17 Lembra-te do que te fez Amaleque no caminho, quando saías do Egito;

18 Como te saiu ao encontro no caminho, e feriu na tua retaguarda todos os
fracos que iam atrás de ti, estando tu cansado e afadigado; e não temeu a Deus.

19 Será, pois, que, quando o Senhor teu Deus te tiver dado repouso de todos os
teus inimigos em redor, na terra que o Senhor teu Deus te dá por herança, para
possuí-la, então apagarás a memória de Amaleque de debaixo do céu; não te
esqueças.

Mensagem crista Deuteronomio 25

Refletindo sobre a passagem bíblica

No livro de Deuteronômio, capítulo 19, temos diversas orientações para a vida em comunidade, em que o justo é recompensado e o injusto condenado. O juiz deve ser justo e imparcial, e a condenação deve seguir a culpa. O justo deve ser açoitado com no máximo 40 açoites, para que a sua punição não ultrapasse o limite.

Além disso, o texto nos ensina que, quando um dos irmãos morre sem filhos, o cunhado deve recebê-la como sua esposa, para que o nome do falecido não seja apagado em Israel. Se o cunhado recusar essa obrigação, a mulher pode recorrer aos anciãos da cidade para que ele seja obrigado a cumprir essa responsabilidade.

Outras orientações aqui apresentadas são: não colocar boca-de-ferro no boi quando trilhar; não usar pesos ou medidas diferentes em sua bolsa ou em sua casa; e ter um peso e uma medida justos.

Por fim, é lembrado que Amaleque nos atacou quando saíamos do Egito, e que devemos apagar sua memória. Isso significa que devemos nos esforçar para não nos tornarmos como ele, e para não cometer os mesmos erros que ele cometeu.

Devemos nos lembrar das orientações desta passagem para nos conduzirmos da maneira correta e lembrar que a justiça deve prevalecer.

Deuteronômio 25

Condenação do Injusto

O Deuteronômio 25 fala sobre a condenação do injusto, estabelecendo critérios de punição para aqueles que praticam a injustiça. O texto também contém orientações para ações como casamento entre parentes, tratamento de animais, boas práticas comerciais e a remoção da memória de Amaleque.

Casamento entre Parentes

Quando irmãos morarem juntos e um deles morrer sem filhos, então a mulher do falecido não se casará com homem estranho, de fora; seu cunhado estará com ela, e a receberá por mulher, e fará a obrigação de cunhado para com ela. E o primogênito que ela lhe der será sucessor do nome do seu irmão falecido, para que o seu nome não se apague em Israel.

Tratamento de Animais

Segundo o Deuteronômio 25, não devemos atar a boca ao boi quando trilhar. Isso significa que os animais usados para trabalho não devem ser submetidos a tratamentos abusivos, pois eles também têm direitos e merecem tratamento digno.

Práticas Comerciais

O texto também estabelece que não devemos utilizar pesos e efas diversos para negócios. Isso significa que devemos manter boas práticas comerciais, evitando fraudes e enganos ao cliente.

Memória de Amaleque

O texto também nos lembra da necessidade de apagar a memória de Amaleque de debaixo do céu. Amaleque foi o inimigo do povo de Israel que lutou contra eles durante o Êxodo e, portanto, essa memória deve ser apagada para que o povo de Israel possa seguir adiante.

FAQ – Perguntas Frequentes sobre Deuteronômio 25

O que diz o Deuteronômio 25 sobre casamento entre parentes?

O Deuteronômio 25 estabelece que quando irmãos morarem juntos e um deles morrer sem filhos, então a mulher do falecido não se casará com homem estranho, de fora; seu cunhado estará com ela, e a receberá por mulher, e fará a obrigação de cunhado para com ela.

O que diz o Deuteronômio 25 sobre tratamento de animais?

O Deuteronômio 25 estabelece que não devemos atar a boca ao boi quando trilhar. Isso significa que os animais usados para trabalho não devem ser submetidos a tratamentos abusivos, pois eles também têm direitos e merecem tratamento digno.

O que diz o Deuteronômio 25 sobre práticas comerciais?

O Deuteronômio 25 estabelece que não devemos utilizar pesos e efas diversos para negócios. Isso significa que devemos manter boas práticas comerciais, evitando fraudes e enganos ao cliente.

O que diz o Deuteronômio 25 sobre a memória de Amaleque?

O Deuteronômio 25 nos lembra da necessidade de apagar a memória de Amaleque de debaixo do céu. Amaleque foi o inimigo do povo de Israel que lutou contra eles durante o Êxodo e, portanto, essa memória deve ser apagada para que o povo de Israel possa seguir adiante.

Leave A Reply

Your email address will not be published.