Ester 2: Honrando a Deus com Coragem, Fé e Obediência

0

Começamos esta reflexão sobre a passagem bíblica de Ester 2 com gratidão ao Senhor que nos permite compreender a história e os ensinamentos que ela contém. A história de Ester é uma história de coragem, fé e obediência a Deus. Ester foi escolhida para se tornar rainha e servir a Deus, e ela aceitou a responsabilidade com humildade e fidelidade. Ela foi capaz de resistir à tentação de revelar a sua identidade judaica e de enfrentar a raiva e o ódio do rei Assuero. Seu exemplo nos ensina a honrar a Deus em tudo o que fazemos e a nos lembrar de que Ele nos concede o privilégio de servi-Lo.

Salmo Ester 2

Conteúdo

Tabela sobre Ester 2

Personagem Lição
Mardoqueu Demonstração de lealdade a Deus e ao seu povo, mesmo diante de situações difíceis
Ester O poder da fé e da oração para vencer desafios
Assuero A importância de saber reconhecer e recompensar aqueles que merecem

Ester 2

1 Passadas estas coisas, e apaziguado já o furor do rei Assuero, lembrou-se de
Vasti, e do que fizera, e do que se tinha decretado a seu respeito.

2 Então disseram os servos do rei, que lhe serviam: Busquem-se para o rei moças
virgens e formosas.

3 E ponha o rei oficiais em todas as províncias do seu reino, que ajuntem a
todas as moças virgens e formosas, na fortaleza de Susã, na casa das mulheres,
aos cuidados de Hegai, camareiro do rei, guarda das mulheres, e dêem-se-lhes os
seus enfeites.

4 E a moça que parecer bem aos olhos do rei, reine em lugar de Vasti. E isto
pareceu bem aos olhos do rei, e ele assim fez.

5 Havia então um homem judeu na fortaleza de Susã, cujo nome era Mardoqueu,
filho de Jair, filho de Simei, filho de Quis, homem benjamita,

6 Que fora transportado de Jerusalém, com os cativos que foram levados com
Jeconias, rei de Judá, o qual transportara Nabucodonosor, rei de babilônia.

7 Este criara a Hadassa (que é Ester, filha de seu tio), porque não tinha pai
nem mãe; e era jovem bela de presença e formosa; e, morrendo seu pai e sua mãe,
Mardoqueu a tomara por sua filha.

8 Sucedeu que, divulgando-se o mandado do rei e a sua lei, e ajuntando-se muitas
moças na fortaleza de Susã, aos cuidados de Hegai, também levaram Ester à casa
do rei, sob a custódia de Hegai, guarda das mulheres.

9 E a moça pareceu formosa aos seus olhos, e alcançou graça perante ele; por
isso se apressou a dar-lhe os seus enfeites, e os seus quinhões, como também em
lhe dar sete moças de respeito da casa do rei; e a fez passar com as suas moças
ao melhor lugar da casa das mulheres.

10 Ester, porém, não declarou o seu povo e a sua parentela, porque Mardoqueu lhe
tinha ordenado que o não declarasse.

11 E passeava Mardoqueu cada dia diante do pátio da casa das mulheres, para se
informar de como Ester passava, e do que lhe sucederia.

12 E, chegando a vez de cada moça, para vir ao rei Assuero, depois que fora
feito a ela segundo a lei das mulheres, por doze meses (porque assim se cumpriam
os dias das suas purificações, seis meses com óleo de mirra, e seis meses com
especiarias, e com as coisas para a purificação das mulheres),

13 Desta maneira, pois, vinha a moça ao rei; dava-se-lhe tudo quanto ela
desejava, para levar consigo da casa das mulheres à casa do rei;

14 À tarde entrava, e pela manhã tornava à segunda casa das mulheres, sob os
cuidados de Saasgaz, camareiro do rei, guarda das concubinas; não tornava mais
ao rei, salvo se o rei a desejasse, e fosse chamada pelo nome.

15 Chegando, pois, a vez de Ester, filha de Abiail, tio de Mardoqueu (que a
tomara por sua filha), para ir ao rei, coisa nenhuma pediu, senão o que disse
Hegai, camareiro do rei, guarda das mulheres; e alcançava Ester graça aos olhos
de todos quantos a viam.

16 Assim foi levada Ester ao rei Assuero, à sua casa real, no décimo mês, que é
o mês de tebete, no sétimo ano do seu reinado.

17 E o rei amou a Ester mais do que a todas as mulheres, e alcançou perante ele
graça e benevolência mais do que todas as virgens; e pôs a coroa real na sua
cabeça, e a fez rainha em lugar de Vasti.

18 Então o rei deu um grande banquete a todos os seus príncipes e aos seus
servos; era o banquete de Ester; e deu alívio às províncias, e fez presentes
segundo a generosidade do rei.

19 E reunindo-se segunda vez as virgens, Mardoqueu estava assentado à porta do
rei.

20 Ester, porém, não declarava a sua parentela e o seu povo, como Mardoqueu lhe
ordenara; porque Ester cumpria o mandado de Mardoqueu, como quando a criara.

21 Naqueles dias, assentando-se Mardoqueu à porta do rei, dois camareiros do
rei, dos guardas da porta, Bigtã e Teres, grandemente se indignaram, e
procuraram atentar contra o rei Assuero.

22 E veio isto ao conhecimento de Mardoqueu, e ele o fez saber à rainha Ester; e
Ester o disse ao rei, em nome de Mardoqueu.

23 E inquiriu-se o negócio, e se descobriu, e ambos foram pendurados numa forca;
e foi escrito nas crônicas perante o rei.

Mensagem crista Ester 2

Ester 1: Estabelecimento da Lei do Rei

Passadas estas coisas, e apaziguado já o furor do rei Assuero, lembrou-se de Vasti, e do que fizera, e do que se tinha decretado a seu respeito.

Então disseram os servos do rei, que lhe serviam: Busquem-se para o rei moças virgens e formosas. E ponha o rei oficiais em todas as províncias do seu reino, que ajuntem a todas as moças virgens e formosas, na fortaleza de Susã, na casa das mulheres, aos cuidados de Hegai, camareiro do rei, guarda das mulheres, e dêem-lhes os seus enfeites.

E a moça que parecer bem aos olhos do rei, reine em lugar de Vasti. E isto pareceu bem aos olhos do rei, e ele assim fez.

Ester 2: Mardoqueu e Ester

Havia então um homem judeu na fortaleza de Susã, cujo nome era Mardoqueu, filho de Jair, filho de Simei, filho de Quis, homem benjamita, que fora transportado de Jerusalém, com os cativos que foram levados com Jeconias, rei de Judá, o qual transportara Nabucodonosor, rei de babilônia.

Este criara a Hadassa (que é Ester, filha de seu tio), porque não tinha pai nem mãe; e era jovem bela de presença e formosa; e, morrendo seu pai e sua mãe, Mardoqueu a tomara por sua filha.

Sucedeu que, divulgando-se o mandado do rei e a sua lei, e ajuntando-se muitas moças na fortaleza de Susã, aos cuidados de Hegai, também levaram Ester à casa do rei, sob a custódia de Hegai, guarda das mulheres.

E a moça pareceu formosa aos seus olhos, e alcançou graça perante ele; por isso se apressou a dar-lhe os seus enfeites, e os seus quinhões, como também em lhe dar sete moças de respeito da casa do rei; e a fez passar com as suas moças ao melhor lugar da casa das mulheres.

Ester, porém, não declarou o seu povo e a sua parentela, porque Mardoqueu lhe tinha ordenado que o não declarasse. E passeava Mardoqueu cada dia diante do pátio da casa das mulheres, para se informar de como Ester passava, e do que lhe sucederia.

Ester 3: Coroação de Ester

E, chegando a vez de cada moça, para vir ao rei Assuero, depois que fora feito a ela segundo a lei das mulheres, por doze meses (porque assim se cumpriam os dias das suas purificações, seis meses com óleo de mirra, e seis meses com especiarias, e com as coisas para a purificação das mulheres), desta maneira, pois, vinha a moça ao rei; dava-se-lhe tudo quanto ela desejava, para levar consigo da casa das mulheres à casa do rei; à tarde entrava, e pela manhã tornava à segunda casa das mulheres, sob os cuidados de Saasgaz, camareiro do rei, guarda das concubinas; não tornava mais ao rei, salvo se o rei a desejasse, e fosse chamada pelo nome.

Chegando, pois, a vez de Ester, filha de Abiail, tio de Mardoqueu (que a tomara por sua filha), para ir ao rei, coisa nenhuma pediu, senão o que disse Hegai, camareiro do rei, guarda das mulheres; e alcançava Ester graça aos olhos de todos quantos a viam. Assim foi levada Ester ao rei Assuero, à sua casa real, no décimo mês, que é o mês de tebete, no sétimo ano do seu reinado.

E o rei amou a Ester mais do que a todas as mulheres, e alcançou perante ele graça e benevolência mais do que todas as virgens; e pôs a coroa real na sua cabeça, e a fez rainha em lugar de Vasti.

Então o rei deu um grande banquete a todos os seus príncipes e aos seus servos; era o banquete de Ester; e deu alívio às províncias, e fez presentes segundo a generosidade do rei.

E reunindo-se segunda vez as virgens, Mardoqueu estava assentado à porta do rei. Ester, porém, não declarava a sua parentela e o seu povo, com

Ester 2: Um relato bíblico

Ester 2 é um capítulo da Bíblia que conta a história de Ester, uma jovem judia, escolhida para se tornar Rainha do Império Persa, em lugar de Vasti. O capítulo descreve a escolha de Ester e as consequências de sua decisão de não revelar sua origem. O capítulo também conta a história de Mardoqueu, que é tio de Ester, e que ajudou a salvar o rei Assuero de um complô para assassiná-lo.

O capítulo começa com o rei Assuero decidindo buscar por uma nova Rainha, para tomar o lugar de Vasti. Para isso, o rei ordena que sejam ajuntadas moças virgens e formosas e que elas sejam colocadas sob os cuidados de Hegai, o camareiro do rei. Ester, jovem judia e sobrinha de Mardoqueu, é uma das moças escolhidas. Ela é levada à casa do rei, onde recebe os seus enfeites e é tratada como a nova Rainha. Mardoqueu, por sua vez, passa a vigiar a casa das mulheres onde Ester está para se certificar de que ela está segura.

Quando Ester é levada ao rei Assuero, ela não revela sua origem ou parentesco com Mardoqueu. O rei acaba por se apaixonar por ela e coloca a coroa real em sua cabeça, fazendo-a a nova Rainha. O rei dá a Ester um grande banquete para comemorar sua ascensão ao trono, e ela ganha o carinho e o respeito de todos os que a cercam.

Nesse capítulo, também é contada a história de Mardoqueu, que descobre um complô para assassinar o rei e avisa a Ester, que por sua vez avisa o rei. O complô é descoberto e os envolvidos são punidos. A história de Ester e Mardoqueu é um exemplo de fé e coragem, e mostra como a fidelidade a Deus é recompensada.

FAQs – Ester 2

O que conta o capítulo de Ester 2?
Ester 2 é um capítulo da Bíblia que conta a história de Ester, uma jovem judia escolhida para se tornar Rainha do Império Persa, em lugar de Vasti. O capítulo descreve a escolha de Ester e as consequências de sua decisão de não revelar sua origem. O capítulo também conta a história de Mardoqueu, que ajudou a salvar o rei Assuero de um complô para assassiná-lo.

Quem é Mardoqueu?
Mardoqueu é tio de Ester. Ele é um homem judeu que foi transportado de Jerusalém para a fortaleza de Susã com os cativos que foram levados com Jeconias, rei de Judá, por Nabucodonosor, rei de Babilônia. Ele criou a Hadassa (Ester) porque ela não tinha pai nem mãe, e ficou responsável por vigiar a casa das mulheres onde Ester estava.

O que aconteceu no final do capítulo?
No final do capítulo, Mardoqueu descobre um complô para assassinar o rei e avisa a Ester, que por sua vez avisa o rei. O complô é descoberto e os envolvidos são punidos. A história de Ester e Mardoqueu é um exemplo de fé e coragem, e mostra como a fidelidade a Deus é recompensada.

Leave A Reply

Your email address will not be published.