Ladainha Da Divina Misericórdia de Santa Faustina

1

Santa Faustina é uma das santas mais conhecidas da Igreja Católica, principalmente por causa das anotações contidas em seu diário. Confira neste texto a história desta santa, a origem da Ladainha da Divina Misericórdia e veja também como fazer para rezar essa oração.

Qual a origem da ladainha de Santa Faustina?

A Ladainha da Divina Misericórdia foi anotada por Santa Faustina em seu diário por volta do ano de 1937. A santa teve uma visão de Jesus martirizado e foi movida a escrever para ajudar as pessoas a perceberem a grande misericórdia que há na Paixão de Cristo.

A ladainha pode ser rezada ao final da novena e também na conclusão do Terço da Misericórdia. A oração que também é encontrada nas anotações do Diário de Santa Faustina.

Quem é a Santa Faustina?

Conhecida como Apóstola da Divina Misericórdia, Santa Faustina foi a primeira santa canonizada pela igreja no terceiro milênio. O ato foi celebrado pelo Papa João Paulo II, no segundo domingo da Páscoa, que ficou estabelecido como Domingo da Divina Misericórdia.

Dado curioso é que Santa Faustina teve uma visão de que no futuro, a Igreja iria instituir a festa da Divina Misericórdia, algo que ocorreu 62 anos após a sua morte.

Qual a história de Santa Faustina?

Santa Faustina Kowalska nasceu em Glogowiec, na Polônia Central, em 25 de agosto de 1905. Devido à pobreza, não foi possível que completasse seus estudos, mas seus pais lhe ensinaram o valor da vida espiritual desde cedo.

Qual a história de Santa Faustina?
Historia. Fonte/Reprodução: original.

Aos 18 anos, Santa Faustina comunicou o desejo de ser religiosa, que lhe foi negado. No ano seguinte, fugiu da casa dos pais e tentou ingressar em um convento, porém, foi rejeitada por causa da baixa escolaridade.

Apenas aos 20 anos de idade, em 30 de abril de 1926, Santa Faustina conseguiu ser aceita no convento e adotou o nome de Maria Faustina do Santíssimo Sacramento.

Durante sua vida religiosa, ela trabalhava na cozinha e cuidando de outras irmãs. O tempo que sobrava após a execução das tarefas, ela sempre dedicava à adoração ao Santíssimo Sacramento.

Os pontos mais conhecidos da vida de Santa Faustina são os relatos que ela fez em seu diário sobre a revelação de Jesus com Rei da Divina Misericórdia, que serviram de inspiração para o Terço da Misericórdia e outras devoções nesse sentido.

Santa Faustina morreu em 5 de outubro de 1938, na cidade de Cracóvia, por causa de complicações relacionadas à tuberculose, e seu corpo está sepultado na Basílica da Divina Misericórdia, em seu país natal.

Quais são os milagres de Santa Faustina?

Entre os milagres atribuídos à intercessão de Santa Faustina, dois recebem especial atenção.

O primeiro envolve o caso da americana Maureen Digan, que sofria de linfedema há vários anos, teve sua perna amputada e sofria com muitas dores. Depois de rezar diante do túmulo de Santa Faustina, suas dores pararam e médicos declararam que a cura não tinha explicação. Esse milagre ocorrido em 1992 levou Santa Faustina à beatificação.

Quais são os milagres de Santa Faustina?
Quais os milagres. Fonte/Reprodução: original.

O segundo caso envolve o Padre Romualdo Pytel, um sacerdote que sofria de estenose aórtica com insuficiência aórtica associada. Ele recebeu o milagre da cura no dia 5 de outubro de 1995, data do aniversário de morte de Santa Faustina. Esse milagre levou a santa a ser canonizada anos mais tarde.

Ladainha da divina misericórdia de Santa Faustina

Agora que já conhece alguns pontos da vida de Santa Faustina, veja abaixo como é a Ladainha da Divina Misericórdia.

“Senhor, tende Piedade de nós!

Jesus Cristo, tende Piedade de nós!

Senhor, tende Piedade de nós!

Jesus Cristo, ouvi-nos!

Jesus Cristo, atendei-nos!

Deus Pai do Céu! Tende de Piedade de nós!

Deus Filho Redentor do mundo! Tende de Piedade de nós!

Deus Espírito Santo! Tende de Piedade de nós!

Santíssima Trindade, que sois um só Deus! Tende de Piedade de nós!

Misericórdia Divina, que brota no seio do Pai, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, atributo máximo de Deus, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, mistério insondável, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, fonte que brota no mistério da Santíssima Trindade, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, que nenhuma mente, nem humana, nem angélica pode perscrutar, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, da qual provém toda a vida e felicidade, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, mais sublime do que os Céus, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, fonte de milagres e prodígios, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, que envolve o universo todo, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, que desce ao mundo na Pessoa do Verbo Encarnado, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, que brotou da chaga aberta do Coração de Jesus, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, encerrada no Coração de Jesus para nós e sobretudo para os pecadores, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, imperscrutável na instituição da Eucaristia, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, na instituição da Santa Igreja, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, no Sacramento do Santo Batismo, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, na nossa justificação por Jesus Cristo, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, que nos acompanha por toda a vida, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, que nos envolve de modo particular na hora da morte, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, que nos concede a vida imortal, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, que nos acompanha em todos os momentos da vida, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, que nos defende do fogo do inferno, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, na conversão dos pecadores endurecidos, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, enlevo para os Anjos, inefável para os Santos, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, que nos eleva de toda miséria, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, fonte de nossa felicidade e alegria, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, que do nada nos chama para a existência, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, que abrange todas as obras das Suas mãos, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, que coroa tudo que existe e que existirá, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, na qual todos somos imersos, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, doce consolo para os corações atormentados, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, única esperança dos desesperados, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, repouso dos corações, paz em meio ao terror, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, delícia e êxtase dos Santos, eu confio em Vós.

Misericórdia Divina, que desperta a confiança onde não há esperança, eu confio em Vós.

Oremos:

Ó Deus Eterno, em quem a misericórdia é insondável e o tesouro da compaixão é inesgotável, olhai propício para nós e multiplicai em nós a Vossa misericórdia, para que não desesperemos nos momentos difíceis, nem esmoreçamos, mas nos submetamos com grande confiança à Vossa Santa Vontade, que é Amor e a própria Misericórdia.

Amém.

Após concluir a recitação da ladainha da Divina Misericórdia de Santa Faustina, o fiel se tornará mais confiante nas Graças de Cristo.

Assim como a vida de Santa Faustina foi cercada de simplicidade, desde o início até o final, a Ladainha da Divina Misericórdia também é.

São jaculatórias curtas e breves, mas repletas de significados profundos que ajudam na caminhada de fé e perseverança.

1 Comment
  1. Novena De São Rafael

    […] ladainha é rezada da seguinte […]

Leave A Reply

Your email address will not be published.