Santa Brígida: 15 orações!

0

Santa Brígida é lembrada e comemorada todo ano no dia 23 de julho. Assim como outros santos, Santa Brígida nos deixou um grande aprendizado, visto que, se pararmos para olhar sua história de vida e obra, ela se dedicou a auxiliar os necessitados, em nome do amor que tinha pelo Senhor.

Uma das 15 orações de Santa Brígida, aliás, nos faz compartilhar da dor e necessidade dos doentes e enfermos, bem como pedir pela força aos profissionais de saúde.

É com muita alegria e fé transbordante que, hoje, reunimos algumas informações interessantes sobre a vida e a morte de Santa Brígida, como foi o seu chamado e sua missão na terra.

Você também terá a oportunidade de aprender a rezar as 15 orações de Santa Brígida em honra a Jesus Crucificado, em memória de Suas chagas, com o objetivo de pedir pela conversão do coração necessitado e pela libertação da humanidade em dor.

Quem foi a Santa Brígida?

Foi uma filha de grandes nobres da Suécia, pertencentes a linhagem Finsta e parentesco   com a família real sueca. Ela ficou conhecida como Santa Brígida ou Brigite por causa de seu dom: receber revelações divinas.

Quem foi a Santa Brígida?
Quem foi. Fonte/Reprodução: original.

Desse modo, enquanto crescia e falava com os santos, Brigite se tornou uma religiosa sueca muito importante, com habilidades de escritora e teóloga. 

Além disso, fundou a ordem Irmãs de São Salvador, foi canonizada e, atualmente, é a padroeira da Suécia e exaltada na Europa.

Qual a origem da Santa Brígida?

Nossa Santa Brígida nasceu em 1302, desde cedo teve acesso a muitas imagens de santos, templos e escrituras. Inclusive, sua família ajudou a construir mosteiros, hospitais e igrejas.

O dom de Brigite, a Santa Brígida, começou com suas visões a partir de 1305, quando tinha apenas 7 anos. Inclusive, a grande maioria delas era sobre a crucificação.

Qual a origem da Santa Brígida?
Qual a origem. Fonte/Reprodução: original.

A jovem Brígida acompanhou a rainha Bianca diversas vezes. E, por este motivo, teve acesso a todo o luxo à sua volta. Mas não se deixou levar por isso, do contrário, manteve-se fiel aos seus princípios cristãos e cuidou de sua fé.

Após se casar com Wulfon, Santa Brígida se sacrificou e viveu de orações para cumprir a missão de converter seu esposo, um homem que vivia de dependências e paixões libertinas.

Santa Brígida alcançou esta graça. Com isso, ambos viveram segundo práticas de piedade, em peregrinações, até que, aos 32 anos, seu marido veio a falecer.

Viúva e com 8 filhos, Santa Brígida passa a viver inteiramente a serviço dos mais necessitados, com atenção e ajuda especial aos enfermos em um hospital que ela e seu esposo fundaram. 

Santa Brígida, exerceu enorme espiritualidade entre sua família, a princípio, com estudo das escrituras e, depois, uma influência muito positiva para fazerem uma “igreja doméstica”. 

Também conta-se como legado de Santa Brígida, juntamente com seu marido, a adoção da Regra dos Terciários Franciscanos. 

Estas e as inesquecíveis orações de Santa Brígida foram acolhidas pela igreja, através da escrita em sueco, natural de Brigite, que, posteriormente, foram traduzidas para o latim. 

Oração de Santa Brígida

Ao todo, Santa Brígida nos deixou 15 orações reveladas por Jesus. Mas uma em especial, a oração pelos doentes ganha destaque por causa da vida piedosa e voltada para ajudar o próximo.

Oração pelos doentes 

Também chamada de Santas Chagas de Jesus pelos enfermos, a oração pelos doentes escrita por Santa Brígida nos faz lembrar das dores no corpo humano em comparação com as do próprio Jesus crucificado:

“Ó Jesus, médico celeste, que fostes elevado na Cruz a fim de curar as nossas chagas por meio das Vossas. Lembrai-Vos do abatimento em que Vos encontrastes e das contusões que Vos infligiram em Vossos Sagrados membros, dos quais nenhum permaneceu em seu lugar. De tal modo que dor alguma poderia ser comparada a Vossa. 

Da planta dos pés até o alto da cabeça, nenhuma parte do Vosso Corpo esteve isenta de tormentos, e entretanto esquecido dos Vossos sofrimentos. Não Vos cansastes de suplicar a Vosso PAI pelos inimigos que Vos cercavam, dizendo-Lhe: 

“PAI, perdoai-lhes porque não sabem o que fazem”

Por esta grande misericórdia e em memória desta dor, fazei com que a lembrança da Vossa Paixão, tão impregnada de amargura, opere em mim uma perfeita contrição e a remissão de todos os meus pecados. 

Assim seja!”

Com a oração de Santa Brígida pelos doentes, devemos elevar ao Pai Eterno e oferecer as Santas Chagas de seu filho, o nosso Senhor Jesus Cristo, para que venha a cura sobre o nosso corpo e nossa alma.

É uma das orações de Santa Brígida com maior peso entre os fiéis, que admiram sua vida e obra cercada de idas e vindas em hospitais e, também, pela riqueza de detalhes que ela escreveu acerca da Paixão de Cristo.

Morte de Santa Brígida

Santa Brígida morreu em Roma, com 71 anos, durante uma peregrinação a Terra Santa, tendo ocorrido no dia 23 de julho de 1373.

Tão devota ao Sagrado Coração de Jesus e aos ensinamentos tirados da Santíssima Virgem, nossa Santa Brígida teve uma vida religiosa e consagrada, em meio a sofrimentos e revelações, até se aprofundar no mistério do Cristo crucificado e, então, entrar na eternidade.

Assim, não levou muito tempo para que ela fosse canonizada pela Igreja, em comparação com outros, como Madre Teresa de Calcutá. A canonização de Santa Brígida aconteceu 18 anos após seu falecimento.

15 Orações de Santa Brígida

Finalmente, recomendamos aprender as orações de Santa Brígida a seguir e sempre iniciar cada uma delas com um Pai Nosso e uma Ave Maria. 

Antes, confira algumas dúvidas e nossas instruções sobre a forma correta de fazer as 15 orações de Santa Brígida: 

Muitos perguntam se é necessário recitá-las sem interrupção, o ideal é seguir com mais constância possível. Caso um dia de oração seja perdido, é essencial recuperá-lo, pois as orações precisam ser recitadas 365 vezes em um ano para alcançar a graça pretendida.

Instruções:

  1. Rezar primeiramente a intenção e depois fazer a oração de Santa Brígida; 
  2.  É preciso rezar todas as orações durante o ano todo;
  3. Mesmo que a pessoa venha a falecer durante o período, o mérito será conferido da mesma forma;
  4. Nunca tenha medo; 
  5. Reze com devoção e esforço para convosco, a fim de penetrar no sentido profundo de cada palavra revelada a Santa Brígida;
  6. Inicie sempre suas intenções com o Pai Nosso ou direcionadas a Nossa Santa Virgem.

As 15 orações a seguir foram, portanto, ditadas por Jesus ou por Nossa Senhora a Santa Brígida por boa parte da vida adulta. Em 31 de maio de 1862, o Papa Pio IX  as reconheceu como autênticas e autorizou a igreja a receber o proveito para suas almas.

Pelos Sacerdotes, freiras e religiosos militantes!

Após iniciarcom um Pai-Nosso e uma Ave-Maria, você pode se deleitar na beleza das palavras na primeira oração de Santa Brígida que falam de darmos honra a quem tanto zela e trabalha pelo templo divino:

“Ó Jesus Cristo, doçura eterna para aqueles que Vos amam, alegria que ultrapassa toda a alegria e todo o desejo, esperança de salvação dos pecadores. 

Declarastes não terdes maior contentamento do que estar entre os homens, até o ponto de assumir a nossa natureza, na plenitude dos tempos, por amor deles. 

Lembrai-Vos dos sofrimentos, desde o primeiro instante da Vossa Conceição e sobretudo durante a Vossa Santa Paixão, assim como havia sido decretado e estabelecido desde toda a eternidade na mente divina.

 Lembrai-Vos, Senhor, que, celebrando a Ceia com os Vossos discípulos, depois de lhes haverdes lavado os pés, deste-lhes o Vosso Sagrado Corpo e precioso Sangue e, consolando-os docemente lhes predissestes a Vossa Paixão iminente. 

Lembrai-Vos da tristeza e da amargura que experimentastes em Vossa Alma como o testemunhastes Vós mesmo por estas palavras: “a Minha Alma está triste até a morte”. 

Lembrai-Vos, Senhor, dos temores, angústias e dores que suportastes em Vosso Corpo delicado, antes do suplício da Cruz, quando, depois de ter rezado por três vezes, derramado um suor de Sangue, fostes traído por Judas Vosso discípulo.

Foi preso pela nação que escolhestes, acusado por testemunhas falsas, injustamente julgado por três juízes, na flor da Vossa juventude e no tempo solene da Páscoa. 

Lembrai-Vos que fostes despojado de Vossas vestes e revestido com as vestes da irrisão, que Vos velaram os olhos e a face, que Vos deram bofetadas, que Vos coroaram de espinhos, que Vos puseram uma cana na mão. E, que, tado a uma coluna, fostes despedaçado por golpes e acabrunhado de afrontas e ultrajes.

Em memória destas penas e dores que suportastes antes da Vossa Paixão sobre a Cruz, concedei-me, antes da morte, uma verdadeira contrição, a oportunidade de me confessar com pureza de intenção e sinceridade absoluta, uma adequada satisfação e a remissão de todos os meus pecados.

Assim seja!”

Você pode perceber como é bonito o fato de Santa Brígida nos lembrar dos militantes guiados por Jesus aqui na Terra, que apesar de sofrerem e viverem de sacrifícios, conseguem ter força apenas ao olhar o sofrimento da Paixão sobre a cruz.

Pelos trabalhadores em geral

Veja como é precioso rezarmos e agradecermos pelo trabalho que podemos fazer, seja no campo ou na cidade. 

Assim como a segunda oração de Santa Brígida mostra sua preocupação com esse tópico, faça você também, após uma Ave Maria e um Pai Nosso:

“Ó Jesus Cristo, verdadeira liberdade dos Anjos, paraíso de delícias, lembrai-Vos do peso acabrunhador de tristezas que suportastes, quando Vossos inimigos, quais leões furiosos, Vos cercaram e, por meio de mil injúrias, escarros, bofetadas, arranhões e outros inauditos suplícios Vos atormentaram à porfia. 

Em consideração destes insultos e destes tormentos, eu Vos suplico, ó meu Salvador, que Vos digneis libertar-me dos meus inimigos, visíveis e invisíveis e fazer-me chegar, com o Vosso auxílio a perfeição da salvação eterna.

 Assim seja!”

Reze com esforço a oração pelos trabalhadores de Santa Brígida e coloque em seus pensamentos todas aquelas pessoas que você conhece.

Pelos presos

Outro assunto de incrível devoção que podemos encontrar nas orações de Santa Brígida é a vida sofrida que os presos adquiriram. 

Para que Deus acolha também estes seres humanos, após um Pai Nosso e uma Ave Maria, reze assim na terceira oração:

“Ó Jesus, Criador do Céu e da Terra, a quem coisa alguma pode conter ou limitar. 

Vós que tudo abarcais e tendes tudo sob o Vosso poder, lembrai-Vos da dor, repleta de amargura, que experimentastes quando os soldados, pregando na Cruz Vossas Sagradas mãos e Vossos pés tão delicados, transpassaram-nos com grandes e rombudos cravos.

 Não Vos encontrando no estado em que teriam desejado, para dar largas à sua cólera, dilataram as Vossas Chagas, exacerbando assim as Vossas dores. 

Depois, por uma crueldade inaudita, Vos estenderam sobre a Cruz e Vos viraram de todos os lados, deslocando, assim, os Vossos membros.

Eu vos suplico, pela lembrança desta dor que suportastes na Cruz, com tanta santidade e mansidão, que Vos digneis conceder-me o Vosso Temor e o Vosso Amor. 

Assim seja!”

A questão dos presos para com Santa Brígida é um motivo de grande comoção, visto que a vida e obra dela tiveram sempre oobjetivo de atender a todos os necessitados da Terra.

Pelos doentes

Mais uma vez, listamos aqui uma das orações de Santa Brígida mais famosas que a igreja e o Santo Papa perpetuaram:

“Ó Jesus, o médico celeste, que fostes elevado na Cruz a fim de curar as nossas chagas por meio das Vossas, lembrai-Vos do abatimento em que Vos encontrastes e das contusões que Vos infligiram em Vossos Sagrados membros, dos quais nenhum permaneceu em seu lugar, de tal modo que dor alguma poderia ser comparada a Vossa. 

Da planta dos pés até o alto da cabeça, nenhuma parte do Vosso Corpo esteve isenta de tormentos e, entretanto, esquecido dos Vossos sofrimentos, não Vos cansastes de suplicar a Vosso Pai, pelos inimigos que Vos cercavam, dizendo-Lhe: “Pai, perdoai-lhes porque não sabem o que fazem”.

Por esta grande misericórdia e em memória desta dor, fazei com que a lembrança da Vossa Paixão, tão impregnada de amargura, opere em mim uma perfeita contrição e a remissão de todos os meus pecados. Assim seja!”

Outra dica que damos é colocar em Vossas Santas Chagas todos os nomes de enfermos que você conhece. 

Nós, como pessoas que cremos na cura divina, precisamos lembrar que foi pela a Palavra do Pai e pelo toque de Vossas mãos que a humanidade presenciou cegos, leprosos,  paralíticos e tantos outros sendo libertos.

Pelos funcionários dos hospitais

Faça a seguinte oração:

“Ó Jesus, espelho do esplendor eterno. 

Lembrai-Vos da tristeza que sentistes, quando, contemplando a luz da Vossa Divindade a predestinação daqueles que deveriam ser salvos pelos méritos da Vossa santa paixão, contemplastes, ao mesmo tempo, a multidão dos réprobos, que deveriam ser condenados por causa de seus pecados e lastimastes, amargamente, a sorte destes infelizes pecadores, perdidos e desesperados.

Por este abismo de compaixão e de piedade e, principalmente, pela bondade que manifestastes ao bom ladrão dizendo-lhe: “Hoje mesmo estarás Comigo no Paraíso”, eu Vos suplico ó Doce Jesus, que na hora da minha morte useis de misericórdia para comigo. Assim seja!”

Cada ser humano trabalhador e na linha de frente da saúde precisa de nossas orações. Antes de dormir, você pode fazer isso enquanto proclama as palavras de oração de Santa Brígida.

Pelas famílias

Nossas famílias fazem parte de quase todas as nossas preocupações e sentimentos, não é mesmo? Concentre um Pai Nosso e uma Ave Maria para, então, rezar esta sexta oração de Santa Brígida:

“Ó Jesus, Rei amável e de todo desejável, lembrai-vos da dor que experimentastes quando, nu e como um miserável, pregado e levantado na Cruz, fostes abandonado por todos os vossos parentes e amigos, com exceção de Vossa mãe bem amada, que permaneceu, em companhia de São João, muito fielmente junto de Vós na agonia, lembrai-Vos que os entregastes um ao outro dizendo: “Mulher eis aí o teu filho!”. 

E a João: “Eis aí a tua Mãe!”. Eu vos suplico, ó meu Salvador, pela espada de dor que então transpassou a alma de, Vossa Santa Mãe, que tenhais compaixão de mim, em todas as minhas angústias e tribulações, tanto corporais como espirituais e que Vos digneis assistir-me nas provações que me sobrevierem, sobretudo na hora da minha morte. 

Assim seja!”

Peça ao Senhor pela proteção e pelo caminho de bondade para cada membro de sua família, tomando como exemplo a vida de bençãos de nossa Santa Brígida.

Contra a luxúria

Santa Brígida nos ensina, também, sobre termos uma vida preservada e longe de prazeres nupciais com o intuito de servirmos integralmente ao Senhor, assim como ela assumiu após a morte do marido. 

Faça um Pai Nosso e uma Ave Maria, seguido da seguinte oração:

“Ó Jesus, fonte inexaurível de piedade, que por uma profunda ternura de amor, dissestes sobre a Cruz: “Tenho sede!”, mas sede de salvação do gênero humano. 

Eu Vos suplico, ó meu Salvador, que Vos digneis estimular o desejo que meu coração experimenta de tender a perfeição em todas as minhas obras e extinguir, por completo, em mim, a concupiscência carnal e o ardor dos desejos mundanos. Assim seja!”

Esse tipo de suplício contido na oração de Santa Brígida nos faz pedir ao Salvador que  tenhamos o desejo de, acima de tudo, experimentar a perfeição das boas obras. Dessa forma, nos esvaziamos da concupiscência carnal e desejos mundanos.

Pelas crianças e jovens

Ao olharmos a história de Santa Brígida, descobrimos que seu dom começou ainda na infância e, em sua juventude, houve ainda mais abundância de revelações.

Que possamos aprender com esta oitava oração de Santa Brígida, acompanhada de uma Ave Maria e um Pai Nosso, para pedir:

“Ó Jesus, doçura dos corações, suavidade dos espíritos, pelo amargo sabor do fel e do vinagre que provastes sobre a Cruz por amor de todos nós, concedei-me a graça de receber dignamente o Vosso Corpo e Vosso Preciosíssimo Sangue, durante toda a minha vida e, na hora da minha morte a fim de que sirvam de remédio e de consolo para minha alma. Assim seja!”

Uma oração tão pequena, mas que edifica a força e beleza que pedimos ao Senhor para nossas crianças e jovens.

Pelos agonizantes espirituais

Orar pelos agonizantes espirituais era uma missão de vida de Santa Brígida, que frequentemente visitava pessoas doentes e que, prestes a morrer, suplicavam pela salvação.

Faça um Ave Maria e um Pai Nosso e, em seguida, a nona oração de Santa Brígida:

“Ó Jesus, virtude real, alegria do espírito, lembrai-Vos da dor que suportastes, quando, mergulhado na amargura, ao sentir aproximar-se a morte, insultado e ultrajado pelos homens, julgastes haver sido abandonado por Vosso Pai dizendo: “Meu Deus, Meu Deus, por que Me abandonastes?”. 

Por esta angústia eu Vos suplico ó meu Salvador, que não me abandoneis nas aflições e nas dores da morte. Assim seja!”

Como é precioso nos direcionarmos ao clementíssimo Jesus, que ama e salva as almas. Assim, que possamos considerar as pessoas aflitas de espírito, pecadoras e que agonizam no leito de morte.

Pelos sofredores em geral

Aprenda, agora, a décima oração de Santa Brígida, voltada para o clamor a Jesus que socorre os necessitados.

Um Pai Nosso e uma Ave Maria:

Ó Jesus, que sois em todas as coisas começo e fim, vida e virtude, lembrai-Vos de que por nós fostes mergulhado num abismo de dores, da planta dos pés até o alto da cabeça. 

Em consideração da extensão das Vossas chagas, ensinai-me a guardar os Vossos Mandamentos, mediante uma sincera caridade, mandamentos estes que são caminhos espaçosos e agradáveis para aqueles que Vos amam. Assim seja!”

Reze para que haja brilho nos nossos olhos e que venha um clarão de esperanças ao que sofrem hoje. Que a mesma divina luz decida sobre Santa Brígida, possa vir sobre qualquer sofreguidão.

Pelos pecadores de todo o mundo

Aprendamos esta oração de Santa Brígida a respeito do lamaçal de pecado que esse mundo contém.

Com um Pai Nosso e uma Ave Maria, reze:

“Ó Jesus, profundíssimo abismo de misericórdia, suplico-Vos, em memória de Vossas Chagas, que penetraram até a medula dos vossos ossos e atingiram até as vossas entranhas, que vos digneis afastar esse(a) pobre pecador(a) do lodaçal de ofensas em que está submerso(a) conduzindo-o(a) para longe do pecado. 

Suplico-Vos também, esconder-me de Vossa face irritada, ocultando-me dentro de Vossas chagas, até que a Vossa cólera e a Vossa justa indignação tenham passado. Assim seja!”

Faça esta oração de misericórdia para estes pobres pecadores, necessitados da compaixão divina vinda sobre nossa zelosa Santa Brígida.

Por todas as Igrejas

A décima segunda oração de Santa Brígida é como uma carta de amor e saudação pelo caminho de santidade, louvores e ensinamentos atribuídos dentro das igrejas.

Uma Ave Maria e um Pai Nosso:

“Ó Jesus, espelho de verdade, sinal de unidade, laço de caridade, lembrai-Vos dos inumeráveis ferimentos que recebestes, desde a cabeça até os pés, ao ponto de ficardes dilacerado e coberto pela púrpura do Vosso Sangue adorável. 

Ó quão grande e universal foi a dor que sofrestes em Vossa Carne virginal por nosso amor! Ó Dulcíssimo Jesus, que poderíeis fazer por nós que não o houvésseis feito?

Eu vos suplico, ó meu Salvador, que vos digneis imprimir, com o Vosso Precioso Sangue, todas as Vossas chagas em meu coração, a fim de que eu relembre, sem cessar, as Vossas Dores e o Vosso Amor. 

Que pela fiel lembrança da Vossa Paixão, o fruto dos Vossos Sofrimentos seja renovado em mim, cada dia mais, até que eu me encontre, finalmente, Convosco, que sois o tesouro de todos os bens e a fonte de todas as alegrias. 

Ó Dulcíssimo Jesus, concedei-me poder gozar de semelhante ventura na vida eterna. Assim seja!”

Coloque seus esforços na hora de orar pelas igrejas, bem como pela comunidade local. Lembre da obra e do serviço de cada departamento e seus membros.

Pelos profetas atuais

A décima terceira oração de Santa Brígida serve para intercedermos pelos enviados de Jesus a Terra.

Um Pai Nosso e uma Ave Maria:

Ó JESUS, fortíssimo Leão, Rei imortal e invencível, lembrai-Vos da dor que vos acabrunhou quando sentistes esgotadas todas as Vossas forças, tanto do Coração como do Corpo e inclinastes a cabeça dizendo: “Tudo está consumado!”. Por esta angústia e por esta dor, eu Vos suplico, Senhor Jesus, que tenhais piedade de mim, quando soar a minha última hora e minha alma estiver amargurada e o meu espírito cheio de aflição. Assim seja!”

Ore para que Deus desperte profetas comprometidos com as bênçãos divinas e palavras de unção, que eles sejam saudáveis e fortes. E, também, para que todo cristão não seja corrompido diante de tantas mentiras nos dias de hoje.

Pelos políticos e pelos governantes

A décima quarta oração de Santa Brígida traz um tópico importante, já que ela mesma conviveu com reis, rainhas e doutores da política.

A começar por um Pai Nosso e uma Ave Maria, reze assim:

“Ó Jesus, Filho Único do Pai, esplendor e imagem da Sua substância, lembrai-Vos da humilde recomendação que Lhe dirigistes dizendo: “Meu Pai, em Vossas Mãos entrego o Meu Espírito!” 

Depois expirastes, estando Vosso Corpo despedaçado, Vosso Coração transpassado e as entranhas da Vossa Misericórdia abertas para nos resgatar.

Por esta preciosa morte eu Vos suplico, ó Rei dos Santos, que me deis força e me socorrais, para resistir ao demônio, a carne a ao sangue, a fim de que, estando morto(a) para o mundo, eu possa viver somente para Vós. 

Na hora da morte, recebei, eu Vos peço, minha alma peregrina e exilada que retorna para Vós. Assim seja!”

Peça a Jesus que eles levem a nossa pátria para a frente, sempre com paz e bondade. Que esta palavra de oração de Santa Brígida nos ajude a sermos um povo vitorioso e liderado por políticos e governantes de bom coração.

Pelo Santo Padre, o Papa

Para finalizar, aqui está a décima quinta oração de Santa Brígida. Uma verdadeira honra ao Santo Padre na Terra.

Um Pai Nosso e uma Ave Maria:

“Ó Jesus, vide verdadeira e fecunda, lembrai-Vos da abundante efusão de Sangue, que tão generosamente derramastes de Vosso Sagrado Corpo, assim como a uva é triturada no lagar. 

Do Vosso lado aberto pela lança de um dos soldados, jorraram Sangue e Água, de tal modo que não retivestes uma gota sequer. E, enfim, como um ramalhete de mirra elevado na Cruz, Vossa Carne delicada se aniquilou, feneceu o humor de Vossas entranhas e secou a medula dos Vossos ossos.

Por esta tão amarga Paixão e pela efusão de Vosso precioso Sangue, eu vos suplico, ó Bom Jesus, que recebais minha alma quando eu estiver na agonia. Assim seja!”

Oremos, por fim, pelo nosso sumo pontífice. Que esta oração, de acordo com Santa Brígida, seja um pedido ao Senhor para que o conserve em vida, o torne feliz na caminhada terrena e que não seja vencido pelo poder ou por seus inimigos.

Para completar a sequência de 15 orações de Santa Brígida, recomendamos que você, leitor, faça sua oração final de coração, para que sua vida seja edificante e reta.

Não deixe de aprender com a vida e obra dos nossos Santos, que passaram pela terra, viveram das dores e compartilharam suas revelações para o restante da humanidade.

Leave A Reply

Your email address will not be published.